quarta-feira, 9 de março de 2016

Quando percebi, era AMOR!



No começo era apenas um namoro. Sem muitas expectativas, sem pensamentos no futuro. 
Eu gostava de você e você gostava de mim, era um momento, aquele momento, que me fazia bem, mas era aquilo. Não sabia quanto tempo duraria ou se um dia terminaria.

Mas ai eu me dei conta. Sem entender exatamente como. Simplesmente me dei conta.
De que eu não queria que terminasse, não queria saber mais quanto tempo duraria pois simplesmente não queria imaginar que poderia ter um fim.
Me dei conta de que não era mais apenas um gostar, um namoro qualquer. Eu estava amando. Eu te amava. Eu te amo.

Como foi que isso aconteceu? Em qual intervalo de tempo neste relacionamento foi que o meu coração passou a acelerar ao ouvir sua voz, meu estomago se "encher de borboletas" ao você me beijar, e minha mente resolver que você era a única "coisa" importante -a mais importante- que eu deveria pensar? Quando foi que tudo isso aconteceu?
Eu não sei quando. Mas sei exatamente como foi que eu percebi.

Percebi que era amor quando eu poderia estar em qualquer lugar, fazendo qualquer coisa, com qualquer pessoa. Mas era do seu lado, o único lugar que eu queria estar, fazendo qualquer coisa, mas a pessoa tinha que ser você.
Percebi que era amor quando eu não conseguia mais me concentrar em absolutamente nada a não ser em saber qual seria a próxima vez que te veria.
Quando os meus planos para o futuro deixaram de ser apenas sobre mim, e passaram a ser sobre nós.
Quando eu precisei de um abraço e nenhum outro foi capaz de me acalmar, a não ser quando você chegou. Aquele abraço, aquele carinho, aquele "Eu estou aqui, e está tudo bem". Nunca ninguém foi capaz de fazer essa frase ter um verdadeiro sentido quanto você. Você estava ali, e eu soube que ficaria tudo bem.
Percebi, quando qualquer outro que antes era capaz de chamar a minha atenção, se tornou outro em meio à multidão, pois o único que eu queria olhar, o único que eu queria ao meu lado, era justamente você.
Quando um beijo na testa, um abraço, um carinho, uma conversa. Quando tudo isso passou a ter mais sentido com você.
Você, o único capaz de me fazer ficar parada, te olhando, admirando. Pensando como foi que eu vim parar aqui. Como foi que tudo se tornou o que é hoje. Como foi que eu tive tanta sorte de te encontrar.

Já ouviu aquela frase?
     
"Não seria curioso o amor da sua vida, aparecer justamente na sua vida?". 

Que sorte a minha, o seu caminho se cruzou com o meu. E realmente, o amor da minha vida, apareceu justamente na minha vida. E graças a Deus eu fui inteligente o bastante para não deixa-lo ir.

Era amor. É amor. Simplesmente porque eu sei, eu sinto. Não preciso de nenhum outro para me fazer feliz. Não sei como foi que aconteceu, mas aconteceu. E estou extremamente feliz por isso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário